segunda-feira, março 10, 2008

A ESCOLHA DA IGREJA




Uma semana após o noivado, fui com uma amiga de infância, visitar algumas igrejas. A primeira parada foi a Capela São Pedro de Alcântara (Reitoria UFRJ). A capela é linda! Pequena, mas muito acolhedora. Só não gosto muito da escadaria que a noiva tem que subir. Na minha opinião, quebra o impacto da entrada. E sem falar que tenho certeza que do jeito que eu sou estabanada, eu caíria dela na hora de descer. Mas fiquei completamente encantada com a capela.

Depois da Reitoria, seguimos para o Outeiro da Glória (http://www.outeirodagloria.org.br/) Eu sempre fui apaixonada pelo Outeiro desde pequena, sempre disse que me casaria ali. Quando entrei lá, lembrei-me de quanto aquela igreja é bonita! Só que lá tem alguns problemas sérios: o acesso (é muito ruim para parar carro ali) e o tamanho da igreja (é mínima, diversas vezes já fiquei do lado de fora em algum casamento). Mas, apesar de tudo ela continuava sendo a minha favorita.

Saímos da Glória e fomos para Urca conhecer a Igreja Nossa Senhora do Brasil. Apesar de ser bem mais simples que as outras, essa igreja possui uma enorme beleza. Achei lindinha! Só fiquei decepcionada quando fui me informar na secretaria, e soube que só poderia fazer a música com uma pessoa, e os floristas, eu também teria que escolher entre uma lista de cinco profissionais. Não gosto muito desse tipo de imposição, acaba causando uma má impressão, sabem? Mas fiquei muito tentada a me casar lá.

Depois acabamos indo a Nossa Senhora do Carmo. Considero essa igreja a mais linda do Rio, mas não era o que eu queria para mim. Não sei explicar a razão, mas definitivamente, não era o que eu queria.

Isso o ocorreu no fim de outubro de 2005, então ainda tinha algum tempo para me decidir. É lógico que minha cabeça deu um nó, e eu vivia infernizando o meu pai e o meu noivo querendo saber qual era a mais bonita. Tava muito em dúvida entre Outeiro e Urca. Até que um dia, folheando uma revista de noivas (como compramos essas revistas inúteis, né?!), vi uma foto da Igreja Nossa Senhora do Bonsucesso. Liguei para a minha amiga, e lá fomos nós! No dia marcado chovia horrores no Rio! A igreja era no centro. Levamos um bom tempo para chegar. Quando entrei na igreja, me apaixonei! Pensei comigo: “Eu quero casar aqui!!!!”. Ela é imponente e simples ao mesmo tempo. É uma igreja de extrema delicadeza. Me informei sobre tudo, e voltei para casa. Fiquei horas falando toda empolgada sobre a igreja com o meu noivo, afinal tudo dependia da aprovação dele. Nessa altura, todos já tinham me convencido que o Outeiro seria muito ruim para os convidados. Então a dúvida era entre a Nossa Senhora do Brasil (Urca) e Nossa Senhora do Bonsucesso.

Então, eu, Renato e minha amiga combinamos de um sábado de manhã assistir a um casamento na Urca (para escutar a tal da música de lá) e depois dar uma passada na Nossa Senhora do Bonsucesso (para que o Renato pudesse conhece-la) .Gente, essa nossa ida a esse casamento da Urca, foi um capítulo totalmente a parte! Estávamos morrendo de vergonha de irmos de “penetra” a um casamento, mas eu pensava: “Tudo bem, vai estar tão cheio que ninguém vai reparar na gente”. O casamento era as 11:00, as 10:50 decidimos entrar na igreja (obviamente que estávamos todos arrumados para a ocasião), e só tinha a gente!!!!!!! Só nós TRÊS ali, naquela igreja! De repente aparece um padre (fofo, super simpático) e comenta: “A noiva disse que não ia atrasar. Vamos ver” Constrangidos, nós só conseguimos sorrir para ele. Quando já estávamos morrendo de vergonha, um fotógrafo gritou para o outro: “O ônibus chegou!” E saíram correndo para o lado de fora da igreja. Eu, Renato e minha amiga nos entreolhamos e fomos para o lado de fora da igreja. Um ônibus enorme, cheio de americanos, estava parado em frente à igreja. Era um casamento de dois americanos. Deviam ter trinta pessoas no máximo naquela igreja. É claro que todos repararam que nós éramos “penetras”! Assistimos um pouco da cerimônia, e na primeira oportunidade, nos mandamos de lá. Até hoje eu não sei o que aqueles americanos devem achar, pois até no vídeo deles aparecemos! Mas justiça seja feita, a música era muito boa. Ainda em estado de choque com o casamento da Urca (gente, parecia cena de filme!), fomos para a Nossa Senhora do Bonsucesso. Quando entramos lá, o Renato também se apaixonou pela igreja. Estava decidido: nos casaríamos ali! Do carro mesmo, ligamos para a casa da D.Vera (responsável pela igreja), e marcamos o casamento para dia 12 de maio de 2007. Ela falou que em janeiro deveria ir a igreja pagar os 50% de sinal. Cheguei em casa elétrica, e contei a novidade para todos.

6 comentários:

Izabel Pena disse...

A Bonsucesso é muito linda!

Camila disse...

To passando mal de rir com essa história do casamento da Urca. Que situação!!!!!

Se eu fosse me casar em igreja, com certeza me casaria na Bonsucesso. Acho um escândalo de linda!

Beijos

Aline disse...

Essa igreja é chiquérrima! Te entendo totalmente! A emoção que eu senti quando entrei na Nossa Senhora do Carmo é inexplicável.
A história do casamento da Urca é realmente hilária!

Renata Rainho disse...

rs eu conhecia a história do quiz do blog mas não com detalhes , que hilário kkkkkkkk

amanhã é seu aniversário.... bj

Anônimo disse...

Parabéns pra vc
Nessa data querida
Muitas felicidades
Muitos anos de vida...

Patrícia disse...

Hoje é seu niver? Parabéns, linda!