segunda-feira, junho 14, 2010

PRECISA MESMO DE LEI?

Tem certas coisas que não dá para entender. Por mais que tente, não consigo compreender a razão de precisar criar uma lei para transportar crianças com segurança no carro. Oi? Como assim?! Isso não é básico? O pior foi ver um monte de pai achando um absurdo e correndo de última hora para comprar o equipamento que já deveriam ter comprado há muito tempo. O motorista que não cumprir a lei poderá ser multado em R$191,54 e mais 7 pontos na CNH. Eu fico pensando como esse povo faziam? Amarravam a criança na parte de cima do carro? Só pode! Acho essa história de lei muito doida.

O acidente de carro é a terceira causa de óbito de crianças entre 0 a 9 anos de idade, correspondendo a 40% dos óbitos em crianças. A cadeirinha do carro pode diminuir em até 70% essas estatísticas.

O que não falta é opção de modelos. São tantos que é bom fazer uma pesquisa e ficar atenta em alguns detalhes:

  • Verificar se o modelo escolhido possui o selo de certificação padrões de segurança brasileiro (INMETRO) ou o americano ou o europeu.
  • Verifique se o cinto de segurança da cadeirinha é leve e ajustável.
  • Verificar se o tecido do estofamento é confortável.
  • Ajuda na instalação. Algumas lojas fazem

Preste atenção no modelo ideal para o peso da criança:

  •  Até 13kg: bebê conforto ou aquelas cadeiras que depois viram assentos para crianças maiores. Deve ser colocada no banco traseiro, de costas para o motorista.
  • entre 9 e 18kg: cadeirinhas no banco traseiro virada para frente.
  • entre 18 e 36 kg: usa-se o assento de elevação (o booster) com o cinto de segurança veicular. Ao atingir 1,45 de altura, a criança já pode ser transportada na parte de trás do automóvel presa com o cinto de segurança.

    Quando a Bibi era menor, tive a Primo viaggio. Excelente cadeira! Teoricamente, ela vai até os 13 kg, mas quando minha baby tinha uns 9kg, eu mudei para a Neo Matrix (que também é excelente) para poder virá-la para frente.  Vamos ver se agora que vai doer no bolso esses irresponsáveis que nem tinham uma cadeirinha aprendam a lição. Na boa, gente assim não deveria ter filhos.

2 comentários:

Flavia Bernardo disse...

Pior que precisa de lei assim, sim, Dri.
Infelizmente nem todo mundo tem esse cuidado básico que nós temos. Alguns usam o bebê conforto, mas depois que a criança vai crescendo não compram cadeirinhas maiores e levam seus filhos soltos no carro. (como eu e meus irmãos cansamos de ir há década atrás).
Pelo menos com a lei, agora muitas crianças serão transportadas em cadeirinhas. Só doendo no bolso pra mudarmos hábitos. O mesmo foi com o uso do cinto de segurança anos atrás, lembra?

Mas o pior disso tudo, é que os preços aumentaram devido à procura, e eu que tenho q trocar por agora a cadeirinha do Arthur vou pagar mais caro por conta desses pais que só lembrarm que isso existe agora! Sem contar que muitas estão em falta em algumas lojas!

Beijocas.
Flavia.

Adriana Mello disse...

essa loja também não são fáceis, viu! Super errado aumentar os preços. Eu soube que inúmeros modelos estão em falta. Acho tudo isso uma loucura!