quinta-feira, outubro 15, 2009

CHILIQUE NO PEDIATRA

A Bibi sempre teve um comportamento exemplar no pediatra. Só chorava um pouquinho na hora da vacina. Eu ficava toda orgulhosa da minha pequena lady que vivia recebendo elogios do pediatra: "ela é tão quietinha", "tão boazinha", "tão calminha", e por aí vai. Na última quinta, foi dia de consulta. Por causa do trabalho, Renato não poderia ir dessa vez. Eu tava super tranquila, afinal minha filha é praticamente um bebê inglês, impossível existir alguém mais comportada.
.
No começo tudo perfeito. Ficou quietinha brincando no meu colo na sala de espera. Entramos na consulta e tudo bem, ela ficou toda fofa no meu colo, mandando beijinhos, batendo palminha, dando tchau, fazendo todas as gracinhas que ela sabe. Aí, ele pediu para tirar a roupinha dela e colocá-la na mesa de exame. Aí o bicho pegou! Quando ele chegou perto, a menina desandou a berrar, beRRAR, BERRAR, e nada parava, só piorava. Detalhe; o médico não tava fazendo nada demais. A menina ficou vermelha de raiva, as lágrimas escorriam, ela se debatia. Tentando acalmá-la, o médico deu um pauzinho (que tem um gostinho doce) que ela adora morder, mas a Bibi, durante seu ataque de fúria, tacou o pauzinho bem longe. E eu lá parada com cara de pateta pensando que aquela situação não podia piorar. Mas eu tava errada, a coisa ia piorar. Na hora em que ele a colocou na balança, a menina fez xixi no consultório inteiro do médico. Nessa hora eu quis morrer. E o médico ficava repetindo que nem um mantra: "ela está exercendo o direito dela de ficar contrariada". Ele chamou a secretária para limpar o xixi, e disse que aquilo era absolutamente normal. E eu pensando: "Oi? Normal? Como assim? Não tá vendo que a garota surtou? Pode ser normal com os filhos dos outros, mas não com a minha pequena lady". Bom, a secretária me ajudou a vestir a ferinha (que ainda berrava e se debatia), e eu que até então estava muda em estado de choque consegui falar: "Bibi, o que tá acontecendo?". E eu só escuto a voz do pediatra: "Ela está exercendo o direito dela de ficar contrariada". Peguei a Beatriz no colo, e olhei para ele como uma cara que dizia: " se o sr. repetir isso mais uma vez, que vai exercer o direito de ficar contrariada sou eu".
.
No fim da consulta, ela ainda soluçava, levou um tempo para se acalmar. Quando tudo já estava contornado, ele me avisa que da próxima vez, ela terá que tomar duas vacinas (dessa vez não teve). Tenho que voltar em Dezembro, dias antes dela completar um ano. O Renato não poderá ir de novo. Será que ela é muito nova para ir sozinha?

10 comentários:

Sra Cy disse...

Oi Dri...os meus tb sempre foram tranquilos, nunca deram alteração alguma. Eis q na ultima consulta o Thomás teve a mesma reação da Bibi. Foi o médico querer ver o ouvido, ele surtou tb. Berrava, esperniava, quem disse q eu ao menos conseguia vesti-lo. Coisa de maluco mesmo...fiquei impressionada. E pior q teve vacina nesse dia tb...rs
Aí entra a Catharina, uma lady tb, nem se deu conta da consulta muito menos da vacina. Sempre q vai vacinar ela sai rindo. Tem gente q ja me perguntou se realmente ela tomou vacina...rs
É ruim isso, a gente fica mal, com cara de sei lá o q. Mas tb eles tem o dia deles né?!?!
Fico pensando se eles tiverem um ataque desses num shopping por exemplo, q cara q eu vou ficar..rs
Bjs

Bianca disse...

Tadinha da Bibi...É por isso que o pediatra do Antônio não dá vacinas no consultório...ele diz que as crianças fazem associação do pediatra com a injeção. Da última vez lá ela tinha tomado vacina, né?
Bjs.

Adriana Mello disse...

Bianca,

Vc sabe que o pediatra dos meus sobrinho tb diz isso. Quem dá as vacinas é uma enfermeira, não o médico. Já pensei em levála para tomar vacina em uma clínica para ela não ficar com panico dele. Já vi criança fazendo escandalo na sala de espera.

disse...

Adriana, você estava muito inspirada quando escreveu isso. Ri demais lendo o post, o mantra do médico é sensacional!
Beijos!

Adriana Mello disse...

Dé,
Inspirada não é bem a palavra. Td aconteceu exatamente ds maneira como relatei. To em panico para a próxima consulta.

Paty e Xandy disse...

Eu não tenho baby..mas( pela área q atuo, psicologia)...acho normal esse direito do bebê em manifestar suas angústias, raiva ou seja lá o que isso for...como tb entendo perfeitamente o seu susto Dri!Talvez vc tb tenha tido vontade de surtar junto...rsrs..é normal os pais ou quem estiver aconpamhando a consulta levar um baita susto, não conseguir falar mesmo, afinal, é uma situação tãoooo nova, que ´primeiro tem que ser assimilada pela mãe pra que depois vc, mamãe, tivesse algo p falar...
Mas peloq entendi a Bia tava com quase 10 meses nesta consulta..esta é uma fase de estranhamento, mesmo com pessoas que já façam parte da vidinha dela...
Claro q esse estranhamento não vale para os pais,de convívio diário, mas vale para o pediatra ou pessoas que ela vê de vez em quando...
Mas q bom ver a Bia nas fotinhos, cada vez mais linda, fofa e com jeito de se superrrr esperta, atenta! Mil beijos Dri, p vc e pra Bia..ah, e casei, depois entra lá no orkut..bjos

Flavia Bernardo disse...

Ai, Dri...que situação, hein!!!
Arthur sempre se comportou bem , até agora, mas confesso que fiquei com medo de qdo ele chegar nessa fase..rsrsrs...

Qto as vacinas, eu dou em clínica, até pq a pediatra dele não dá em consultório. Fica aí a dica da Bianca...de repente é melhor ela fazer essa desassociação agora pra não ficar "com medo" de ir ao médico.

Beijos!

Clarissa disse...

S-e-n-s-a-c-i-o-n-a-l o post, prima!
Divertidíssimo!
Tão real, que sou capaz de ouvir os berros da Bibi ver a sua cara de susto. E a pergunta final? :-D

Mas olha, a Bibi é tão, tão, tão linda, que a danada deve ter continuado encantadora e charmosa, durante e após o chilique. ;-)

Beijo grande
da prima,
Cla.

disse...

Adriana, de repente ela estava incomodada com alguma coisa naquele dia. A pequena ainda não sabe se explicar direito. Decerto na próxima ela vai ser a sua lady de novo!
Beijos!

Renata Rainho disse...

Lendo os comentários agora eu me toquei... eu também nunca tomei vacina em consultório...