terça-feira, setembro 28, 2010

DIÀRIOS DE UM CASAMENTO: A ESCOLHA DA IGREJA

Quando fiquei noiva, não fazia a menor idéia em qual igreja me casaria. Claro que tinha umas favoritas: Nossa Senhora do Carmo, Outeiro da Glória... as de sempre. Mas por mais que achasse essas igreja lindas demais, não me via casando em nenhuma delas. Durante a minha festa de noivado, combinei com uma amiga minha de irmos em todas as Igrejas que me interessava para que pudesse decidir.
As que eu mais gostava eram:
Reitoria da UFRJ - Acho linda! Mas aquelas escadas me deixaram tensa. Não sou a pessoas mais jeitosa do mundo, tenho a absoluta convicção que tomaria um tombo horrível na escada. A combinação vestido longo+ salto+escada seria fatal para mim.

Outeiro da Glória - Histórica, linda, fofa... demais. Mas é muito pequena e apertadinha, mas mora no meu coração.

Nossa Senhora do Carmo - Essa Igreja, na minha opinião, é a mais linda do Rio, deixa todas as outras para trás. Só de entrar ali, já dá para ficar toda arrepiada. Mas mesmo assim, não me via casando ali. Sei que é meio doido, mas não sei explicar, não era ali.

Nossa Senhora do Brasil (Urca) - Essa é uma igreja bem mais simples que as outras, mas é muito lindinha também. Sou muito fã do bairro da Urca (quase fui morar lá), por isso pensei na igreja. O problema é que é (ou pelo menos era) muito cheia de coisa para o meu gosto: só podia ser cermonial de lá, música de lá, florista tinha que escolher entre 3 nomes fornecidos pela igreja... muita coisa. Como percebi que ia me estressar, desisti. Mas teve uma parte engraçada: antes de desistir, fiz o Renato assistir a um casamento lá. Fomos todos arrumados coisa e tal, mas quando chegamos lá, era um casamento de uns americanos, e tava mega vazio, e óbvio que todo mundo sacou na hora que a gente era penetra. Quase morri. Juro!!!

Voltei para casa e pensei, pensei, mas não chegava a nenhuma conclusão. Achava todas linda, mas ainda não era a minha igreja. Folheando, uma revista vi uma foto da Nossa Senhora do Bonsucesso (no centro) e achei mega fofa e achei que valia a pena uma visita.  A mesma amiga que me levou naquela visitação toda, me levou na Bonsucesso. Eu nem sei descrever o que senti quando entrei naquela Igreja. Foi uma sensação inteiramente diferente das Igrejas anteriores. A emoção bateu forte, os olhos encheram-se de lágrimas e naquele exato momento, eu soube que me casaria ali. Mas tinha um pequeno detalhe: faltava a aprovação do noivo. Então no primeiro final de semana, levei o Renato para lá, e ele também amou a igreja. Do carro liguei para a D. Vera (que cuida desses assuntos de lá) e marquei a data do casamento: 12 de maio de 2007 (detalhe: isso foi em novembro de 2005 e era o penúltimo sábado livre).

E foi aí, que a organização começou toda para valer!

Vou deixar aqui umas fotos que meu querido amigo André Pinnola e o Aszmann tiraram  da Igreja. Espero que curtam!





O post original da escolha da igreja é esse aqui

3 comentários:

Clarice disse...

Quero muito casar no Mosteiro do São Bento, mas é tão difícil, né?

Adriana Mello disse...

Oi Clarice,
São Bento é mega disputado mesmo. Eu acho que eles dão preferência a ex alunos, mas não tenho certeza
Beijos

Paty disse...

Dri
sua decor foi impecável, clássica e romântica! adoro rever td do seu casamento, pois foi td de muito bom gosto, com um toque mais q especial de vcs em cada detalhe..
beijossssssssssssss